O Trabalhador Espírita 

O Trabalhador Espírita

No Centro Espírita Seareiros de Jesus, no mês de junho seguinte ao ano das eleições de diretoria, realiza-se também eleições de coordenadores doutrinários. As reuniões de coordenadores ocorrem ordinariamente uma vez por ano.

Em 26 de junho, ocorreu o encontro anual de coordenadores eleitos e reeleitos neste ano.

Dos 23 grupos de estudos, 16 grupos mediúnicos, 9 grupos de atendimento fraterno, 1 grupo de fluidificação mediúnica, 2 reuniões públicas, 2 atividades externas, totalizando 77 coordenadores, destes 51 estiveram presentes no encontro.

Os coordenadores presentes dividiram-se em grupos e apresentaram propostas/sugestões para ações que podem tornar as reuniões de estudos e mediúnicas mais atrativas e produtivas.

As sugestões foram reunidas e enviadas para todos, para que possam aproveitá-las da melhor forma possível.

Todos receberam informações de funcionamento de todas as atividades desenvolvidas pela Casa.

Foram destacadas as funções de um modo geral e também das atividades diversas.

Os coordenadores devem conhecer e praticar o Regimento Interno Geral e o Regimento Interno Doutrinário, e também levar suas equipes a conhecê-los e praticá-los, sempre de forma harmônica. O objetivo dos regimentos é manter a ordem necessária. Onde muitas pessoas interagem é necessário normas de conduta para facilitar a vida administrativa da Casa.

As pessoas que procuram o Centro Espírita em busca de ajuda, normalmente observam a imagem do trabalhador espírita como referência. Por essa razão, consideramos ser de muita importância o conhecimento do funcionamento de todas as atividades que realizamos.

Dos coordenadores depende o bom desempenho dos trabalhos do Centro Espírita e a imagem externa que se faz da própria Doutrina.

Diz André Luiz, na obra Sinal Verde que o compromisso de trabalho inclui o dever de associar-se a criatura ao esforço de equipe na obra a realizar.

Nossa gratidão ao todos os trabalhadores do Seareiros!

Deixamos uma mensagem do livro Yvone Entre Nós (Yvone do A. Pereira/Emanuel Cristiano):

“A seara do Cristo representa um sagrado e sublime convite a todo aquele que efetivamente almeja contribuir com os homens.

Dotado das mais sublimes capacidades espirituais, Jesus soube preparar seus colaboradores, concedendo-lhes a oportunidade do serviço evangélico, na medida em que seus exemplos os qualificavam.

O Espiritismo, revivendo a mensagem da Boa Nova, qualifica seus operários sob a ética cristã, convidando-os à cooperação singela, porém revestida de probidade e autoridade.

O trabalhador espírita deve esforçar-se por ser o homem de bem que leciona o Evangelho e colocar-se à disposição para testemunhos.

Na senda evangélica, não se pode caminhar destituído do compromisso com a mensagem revelada por Jesus.

O tarefeiro do Evangelho deve guardar a disciplina para bem servir.”

pela Presidência - Izildinha Zioldin