MÃE: ENSINARÁS A VOAR... 

MÃE: ENSINARÁS A VOAR...

Para a Doutrina Espírita, a maternidade é mais uma demonstração da providência e misericórdia Divina. Experimentando a maternidade, é possível para o espírito participar da obra do Pai celestial, reencontrando desafetos de vidas passadas e realinhando-se com eles ou servindo de suporte para trazer ao mundo seres que contribuirão para o crescimento moral e intelectual desse planeta.

Oportunidade máxima de evolução espiritual, aprendendo a amar!

Que as mães se tornem "desnecessárias" com o tempo (frase atribuída ao Dalai Lama). Desnecessária não significa ter deixado de amar. Significa compreender que cada ser tem a sua trajetória e precisa construir o seu próprio caminho, assumindo as suas próprias escolhas.

Qualquer que seja a razão para reencarnar como mãe, deve-se lembrar do papel fundamental a ser exercido: contribuir com a formação de seres humanos de BEM, lembrando-lhes sobre a presença de Deus em nós e a imortalidade da alma. Isso, necessariamente, exige que os filhos sejam ensinados a desenvolver autonomia, independência e confiança em si mesmos. Mantê-los superprotegidos pode deixá-los incapazes para enfrentar os desafios que a vida certamente irá impor.

Lembremo-nos de Madre Teresa de Calcutá e a sua magnânima sabedoria sobre a maternidade:

"Ensinarás a voar... Mas não voarão o teu voo. Ensinarás a sonhar... Mas não sonharão o teu sonho. Ensinarás a viver... Mas não viverão a tua vida. Ensinarás a cantar... Mas não cantarão a tua canção. Ensinarás a pensar... Mas não pensarão como tu. Porém, saberás que cada vez que voem, sonhem, vivam, cantem e pensem... estará a semente do caminho ensinado e aprendido!"

"O amor materno é um sentimento instintivo e uma virtude". "Quando nasce na mulher o sentimento de abnegação e devotamento em relação aos filhos, essa energia psíquica inicialmente instintiva atinge o grau de virtude. Esse amor persiste por toda a vida, sobrevive mesmo à própria morte, acompanhando o filho até no além-túmulo". (pergunta 890, de O Livro dos Espíritos)

Desejamos a todas as mães: - biológicas, adotivas, de coração, madrinhas, avós, tias, cuidadoras, educadoras e pais que exercem a figura materna - um Feliz Dia das Mães, abençoado com o carinho dos filhos entregues pela Providência Divina!

pela Presidência: Izildinha Cioldin

Fonte: Site Casa do Caminho